Profeta Gentileza

Padrão

Imagem

Você certamente já ouviu ou viu em algum lugar a frase “gentileza gera gentileza”, correto? Mas você sabe de onde e como surgiu essa frase?

Seu nome era Marcio José Andrade da Silva, mas ficou mais conhecido com o nome de “Profeta Gentileza” uma vez que vivia pregando o amor, a paz e jamais dizia a palavra “obrigado”, pois dizia que obrigado vinha de obrigação e preferia dizer “agradecido” e falava sempre “por gentileza”.

Em 1961 um circo chamado Gran Circus Norte-Americano pegou fogo em Niterói-RJ vitimando centenas de pessoas dois dias antes do Natal. Naquele dia José disse ter ouvido “vozes astrais”, segundo suas próprias palavras, que o mandavam abandonar o mundo material e se dedicar apenas ao mundo espiritual. O futuro profeta então pegou um dos seus caminhões e partiu rumo a Niterói e durante anos fez das cinzas e das marcas do incêndio no chão, uma plantação de flores. Lá, José incutiu nas pessoas o real sentido das palavras Agradecido e Gentileza. Foi um consolador voluntário, que confortou os familiares das vítimas da tragédia com suas palavras de bondade. Daquele dia em diante, passou a se chamar “José Agradecido”, ou “Profeta Gentileza”.

Após 4 anos o profeta Gentileza deixou o local que foi denominado “Paraíso Gentileza”, e começou a sua jornada como personagem andarilho. A partir de 1970 percorreu toda a cidade. Era visto em ruas, praças, nas barcas da travessia entre as cidades do Rio de Janeiro e Niterói, em trens e ônibus, fazendo sua pregação e levando palavras de amor, bondade e respeito pelo próximo e pela natureza a todos que cruzassem seu caminho. Aos que o chamavam de louco, ele respondia: – “Sou maluco para te amar e louco para te salvar”.

Imagem

Muitos estranham a forma singular de sua escrita e não entendem até hoje, mas ele escrevia muitas palavras de forma diferente. Amor com um R era amor material Amorrr com três R era um R do Pai, um R do filho e um R do Espírito Santo.

Gentileza denunciava o mundo, regido “pelo capeta capital que vende tudo e destrói tudo”. Via no circo destruído uma metáfora do “circomundo” que também será destruído. Mas anunciava a “gentileza que é o remédio para todos os males”. Deus é “Gentileza porque é Beleza, Perfeição, Bondade, Riqueza, a Natureza, nosso Pai Criador”. Um refrão sempre voltava, especialmente nas 56 pilastras com inscrições na entrada da rodoviária Novo Rio no Caju: “Gentileza gera gentileza, amor”. Convidava a todos a serem gentis e agradecidos. Anunciava um antídoto à brutalidade de nosso sistema de relações e, sob a linguagem popular e religiosa, um novo paradigma civilizatório urgente em toda a humanidade.

Aqui encontrei um documentário no youtube sobre o Profeta, é curtinho, vale a pena ver:

Gentileza faleceu em Mirandópolis no dia 28 de maio de 1996 aos 79 anos, onde foi sepultado na cidade de seus familiares.

Com o decorrer dos anos, os murais foram danificados por pichadores, sofreram vandalismo, e mais tarde cobertos com tinta de cor cinza. A eliminação das inscrições foi criticada e posteriormente com ajuda da prefeitura da cidade do Rio de Janeiro, foi organizado o projeto Rio com Gentileza, com o objetivo restaurar os murais das pilastras. Começaram a ser recuperadas em janeiro de 1999. Em maio de 2000, a restauração das inscrições foi concluída e o patrimônio urbano carioca foi preservado.

Imagem

O Profeta deixou vários legados para o país, no final do ano 2000 foi publicado pela EdUFF (Editora da Universidade Federal Fluminense) o livro Brasil: Tempo de Gentileza, de autoria do professor Leonardo Guelman. A obra introduz o leitor no “universo” do profeta Gentileza através de sua trajetória, da estilização de seus objetos, de sua caligrafia singular e de todos os 56 painéis criados por ele, além de trazer fatos relacionados ao projeto Rio com Gentileza e descrever as etapas do processo de restauração dos escritos. O livro é ricamente ilustrado com inúmeras fotografias, principalmente do profeta e de seus penduricalhos e painéis. Além de fotos do próprio profeta Gentileza trabalhando junto a algumas pilastras, existem imagens dos escritos antes, durante e após o processo de restauração.

Em Conselheiro Lafaiete, cidade do interior de Minas Gerais, há um amplo trabalho feito pela ONG AMAR que dá continuidade ao trabalho do Profeta Gentileza. Foram desenvolvidas oficinas com jovens da cidade, onde foi possível repassar as técnicas de mosaico. Além disso, um grande muro no bairro São João recebeu uma linda aplicação de mosaico. E a praça São Pedro, no bairro Albinopólis, foi toda decorada seguindo o exemplo do Profeta Gentileza.

Gentileza foi homenageado na música pelo compositor Gonzaguinha, nos anos 1980; e também pela cantora Marisa Monte, nos anos 1990. As duas canções levam o nome Gentileza.

Em 2001, o Profeta Gentileza foi o enredo do G.R.E.S Acadêmicos do Grande Rio, no carnaval do Rio de Janeiro, tal desfile é considerado até hoje um dos melhores da escola. Sendo de autoria do lendário Joaozinho Trinta.

Em 2009, o profeta foi interpretado em participação especial pelo ator Paulo José, na novela Caminho das Índias, exibida pela Rede Globo em 2009.

Compreendemos que o senhor Gentileza realmente estava cumprindo sua missão, pois levou muito amor, carinho e gentileza para toda a humanidade. Devemos agora, preservar sua memória e aprofundar o princípio da Gentileza, que ajudará a garantir mais suavidade em todas as relações humanas. E que assim seja, que Gentileza continue sempre a gerar Gentileza.

Fontes:

pt.wikipedia.org/wiki/Profeta_Gentileza

 slideshare.net/sclmorgado/o-profeta-gentileza

 voluntarios.institutocea.org.br/posts/7387

Beijos e que vocês tenham uma semana iluminada, com muita GENTILEZA.

Mari.

About these ads

»

  1. Muito lindo o texto Marindia, Gentileza gera gentileza sim, pois “Sou maluco para te amar e louco para te salvar” essas palavras tem um lindo significado, pena que muitos não sentem que a necessidade em se dar amor, é a chave para a evolução da humanidade e de um mundo melhor.
    Porém ouso em te provocar com teu blog, para que você possa fazer um bom texto e postar nele, se aceitar ai vai a pergunta: de que forma podemos no dia a dia gerar a gentileza e recebe-la da mesma forma?
    Beijos e abraços e continues com bons textos.
    Luciano Belitzki

    • Como o profeta nos ensinou, “agradecida” Lu! E aceito a tua provocação, aliás, agradeço, pois é uma ótima ideia para um novo texto.
      Vou pensar e me deixar receber boas intuições dos amigos… ;)
      Beijos e abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s